Engenharia Geotécnica

Home »  Página inicial »  Geologia »  Engenharia Geotécnica

Engenharia Geotécnica

O marco inicial do surgimento da engenharia geotécnica se deu em 1925, com a publicação do trabalho escrito pelo austríaco Karl von Terzaghi, que lançou as bases do conhecimento em Mecânica dos Solos. Hoje, o cientista Karl von Terzaghi é considerado o pai da Engenharia Geotécnica.

Essa área do conhecimento cresceu, muito nesses oitenta anos, no Brasil e no mundo. Absorveu “o conhecimento das cadeiras denominadas Mecânica das Rochas e da Geologia aplicada à Engenharia”.

O maior desenvolvimento desse ramo da engenharia no Brasil, se deu na década de 1960 com as obras de grande porte, merecendo destaque a Hidrelétrica de Itaipú, Usina Nuclear de Angra dos Reis, Rodovia dos Imigrantes, Ponte Rio Niterói, Aeroporto do Galeão, Metrô do Rio e de São Paulo, Ferrovias do Aço e do Café, Refinaria Reduc em Duque de Caxias da Petrobrás, inúmeras Contenções de Encostas realizadas nos morros do Rio, dentre outros.

Nessa época foram criadas duas importantes empresas Tecnosolo S/A e a Geotécnica S/A que contribuíram com o desenvolvimento da engenharia geotécnica com apoio de vários professores universitários, com destaque aos professores Antonio José Costa Nunes, Milton Vargas, Mario Brandi Pereira, Fernando E. Barata, dentre outros.

Hoje uma das áreas que merece destaque é a ambiental, com atribuições de investigação do nível de contaminação de solos e elaboração de projetos de tratamento dos terrenos – trabalho importante em tempos de expansão das fronteiras imobiliárias na direção de antigas regiões industriais de grandes centros urbanos. Além da Construção Civil, o setor petrolífero do país tende a ser um polo de atração de engenheiros geotécnicos, dada a expansão das atividades de exploração de óleo na costa nacional.

Hoje a engenharia geotécnica atua muito no segmento imobiliário clássico, os serviços desse profissional são solicitados principalmente nas etapas iniciais da obra. É ele quem coordenará as atividades de investigação do solo, terraplanagem, escavações, contenções, projeto e execução de fundações voltadas a construção de prédios, viadutos, pontes, túneis, hidrelétricas, ferrovias, rodovias, dentre outras.

Nas sondagens dos terrenos, o engenheiro geotécnico/geólogo é responsável por identificar as camadas de solo da região, determinar suas propriedades mecânicas e geotécnicas – como a resistência e a deformabilidade, realizar a análise qualitativa dessas informações, estudar a hidrologia subterrânea e estabelecer as camadas seguras para apoio das fundações, entre outras atribuições. É sua responsabilidade, também, realizar estimativas de deformações ou rupturas devido a escavações de terra ou aterro em obras de terraplanagem.

O cálculo das fundações e contenções de uma construção, área onde solo e estrutura estão em permanente interação, também deve ficar sob responsabilidade de um engenheiro geotécnico/geólogo. Ele estará à frente do planejamento e execução das escavações e contenções do terreno, acompanhando com atenção as acomodações de solos decorrentes do serviço. Esse profissional escolherá, ainda, o melhor tipo de contenção para cada obra, além de cuidar da estabilização dos solos, no caso de terrenos acidentados.

Nas etapas de produção e execução dos projetos de um edifício, o calculista das fundações manterá, na maior parte do tempo, contato próximo com o arquiteto e, principalmente, com o calculista estrutural da construção. O primeiro traça o desenho geral do edifício, o segundo projeta a estrutura e determina as cargas atuantes nas bases dos pilares – informações necessárias para que o projetista de fundações dimensione a base de apoio do edifício e escolha a melhor tecnologia para sua execução: radier, sapatas, tubulões, estacas pré-moldadas e hélice contínua, entre outros. Eventuais ajustes são tratados com o calculista estrutural, que negocia alterações no desenho com o arquiteto ou engenheiro civil responsável pela obra.